[Paraná] Ocupação Flores do Campo: luta e resistência em Londrina

A Ocupação Flores do Campo, que existe há cerca de um ano, tornou-se um dos símbolos na luta por moradia no norte do Paraná. São centenas de famílias que resistem aos constantes ataques do Estado na busca por moradia digna, ocupando um terreno que seria destinado ao programa “Minha Casa, Minha Vida” e que, até antes da ocupação, era nada mais do que um canteiro abandonado.

No dia 16 de novembro, os ataques contra a ocupação se intensificaram: foi determinado o despejo das centenas de família da Flores do Campo, com uso de força policial, sem com que houvesse qualquer debate por parte do poder público com a comunidade. Nas vésperas do despejo (que seria no dia 21/11), a decisão foi revogada, ampliando o prazo de saída das famílias para 90 dias. Uma conquista do povo organizado!

Mas a luta continua, pois são centenas de famílias que seguem em busca de um direito básico, de uma moradia digna para todos e todas. Nós, do Movimento de Organização de Base, expressamos nosso apoio e solidariedade as lutadoras e lutadores sociais da Ocupação Flores do Campo! A resistência continua rumo a novas vitórias!

TODA A SOLIDARIEDADE AS FAMÍLIAS DA FLORES DO CAMPO MORADIA DIGNA PARA TODOS E TODAS!

MOB-PR, Curitiba, Novembro de 2017.

Anúncios

[Paraná] Toda a Solidariedade às moradoras e moradores do Parolin

Na noite da última sexta-feira (17/11/17), um incêndio no bairro Parolin (Curitiba) destruiu 14 casas, deixando dezenas de pessoas sem moradia. Além disso, as famílias perderam móveis, alimentos, documentos e pertences.

Nesse momento, todo apoio é muito importante! As famílias precisam principalmente de doações de:

  • Alimentos (arroz, feijão, macarrão, bolachas)
  • Roupas (adulto, infantil)
  • Fraldas
  • Eletrodomésticos

Contato para doações:
99725-4947 (Osvaldo)
99682-9291 (Jennifer)

Locais de arrecadação:
– Rua Padre Isaías de Andrade, 638
– Rua Francisco Parolin, 429

Solidariedade é mais que palavra escrita!

Nota de solidariedade ao Instituto Parrhesia, a Ocupação Pandorga e à Federação Anarquista Gaúcha – MOB

O Movimento de Organização de Base (MOB), movimento popular comunitário vem se solidarizar com a Ocupação Pandorga, com o Instituto Parrhesia Erga Omnes e a Federação Anarquista Gaúcha. É inadmissível que a polícia civil continue agindo como um DOPS e criminalize espaços e organizações políticas que se dedicam a luta pelos direitos humanos, o trabalho comunitário, sindical e popular.

O MOB assiste com preocupação a escalada conservadora que faz com que os poderes das forças de segurança e judiciais atuem como verdadeiros partidos políticos de direita, enquanto museus, universidades e eventos artísticos são atacados por milícias de extrema-direita. Enquanto as reformas neoliberais são aprofundadas por um governo de choque, a criminalização de lutadores e lutadoras sociais é utilizada como aviso para todos os segmentos da esquerda social.

Reivindicamos a solidariedade de classe e a unidade dos e das de baixo contra esses ataques e incentivamos que outras organizações políticas e sociais se manifestem contra mais esse descalabro do governo brasileiro.

Lutar não é crime! Movimentos populares e organizações políticas não são criminosos!

Solidariedade é mais que palavra escrita!

[Rio de Janeiro] Pré-vestibular Solidariedade fez uma semana de atividades

Dos dias 18 à 22 de setembro, o pré-vestibular Solidariedade realizou uma semana de recesso, um descanso merecido!

Após dias, semanas e meses na correria do trabalhador/estudante, tiramos uma semana de folga. Só que esse pré-comunitário tá tão sinistro, que a gente decidiu aproveitar essa semana pra fazer várias atividades e curtir o CCS de outra forma.

A semana foi pensada com muito carinho para que todos possam se sentir á vontade e relaxar da maratona de estudos.

No dia 18/09 teve: Apresentação e conversa com os grupos que trabalham no CCS (Centro de Cultura Social);

No dia 19/09: Elaboramos  um logo para o Pré Solidariedade, para fazermos um mural na salinha do pré;

No dia 20/09: tivemos uma Oficina de Jornal comunitário foi realizada na Biblioteca Social Fábio Luz;

No dia 21/09: Dinâmica de Expressão corporal com o Mucambo de Aruanda;

E no dia 22/09: Oficinas de Serigrafia e bottons;

Todas essas atividades fortaleceram o espaço do pré-comunitário enquanto um local de reflexão e formação social. Questões políticas e sociais atravessaram todas essas atividades e reforçaram que um pré-comunitário não foi feito só pra passar para a universidade, mas também de construir uma outra proposta de educação popular que envolva professores/as e alunos/as, moradores, apoios e vizinhos!

Fortalecendo o nosso espaço comunitário, envolvendo a galera do pré e os outros grupos do CCS, vamos criando uma referência que todos/as nós juntos, podemos ir alterando nossa realidade!

[Paraná] Dia histórico na Comunidade Portelinha. Mutirão de Saúde na ocupação.

Em 23 de setembro de 2017 aconteceu o primeiro mutirão de saúde promovido pela prefeitura de Curitiba na Comunidade Portelinha. Após mais de 10 anos de luta, dezenas de reuniões, manifestações e incontáveis esforços, as moradoras e moradores organizados conquistaram esta vitória.

Dezenas de atendimentos, consultas e testes foram feitos na própria comunidade. Palestras sobre métodos contraceptivos e saúde bucal também foram promovidas, dentro da Sede da Associação de Moradores. E ainda, transporte da prefeitura levou moradores e moradoras para fazerem tratamentos mais específicos e para vacinação no posto de saúde do bairro.

Teve também brincadeira para as crianças!

 

Viva a organização do povo!

Viva a Portelinha!

 

[Paraná] Luta pela Regularização na Portelinha avança!

Após 10 anos de muita luta e organização, a Comunidade Portelinha foi recebida por prefeito de Curitiba. Depois de muito suor, sangue, tragédias, reuniões, manifestações, mutirões, e muito mais, a comunidade deu mais um passo rumo à regularização da área.

Neste dia 24/08/2017, o prefeito Rafael Greca recebeu as reivindicações da comunidade. Estando presente a COHAB (responsável pela regularização fundiária) e várias secretarias do governo municipal, a Portelinha demandou novos cadastros, mapeamento atualizado e atitudes relacionadas à ação de reintegração de posse que atinge o local. Em um prazo de 30 dias, será feito planejamento adequado pela Prefeitura, COHAB, em conjunto com a associação de moradores, para que as devidas soluções sejam tomadas.

Além disso, foi possível a conquista de mutirão de saúde a ser realizado na própria comunidade e o início do Câmbio Verde, no final de setembro.

Viva a Organização do Povo!

Viva a Portelinha!

[Paraná] 28 de Abril, dia de luta contra a Reforma Trabalhista e da Previdência!

O dia 28 de abril de 2017 foi um grande dia de luta no Brasil: greve geral, manifestações de rua e outras mobilizações contra a Reforma Trabalhista e da Previdência. E o Movimento de Organização de Base (MOB) esteve presente nesta luta em vários estados: Paraná, Rio de Janeiro, Pará e São Paulo.

Declaramos todo o nosso apoio aos milhões de trabalhadores e trabalhadoras que fizeram greve e se mobilizaram. Tanto as greves, como as manifestações de rua e bloqueios de rodovias são instrumentos fundamentais na luta do povo por seus direitos. Mesmo que partidos e organizações oportunistas tentem se apropriar das vitórias de nossa luta, a greve geral é instrumento do povo para garantir seus direitos!

No Paraná, estivemos presentes em grande manifestação em Curitiba, que contou com mais de 30 mil pessoas!

E para quem não está entendendo direito… O que são essas reformas?

Reforma Trabalhista

Algumas medidas desta reforma vão contra conquistas históricas do povo, como a jornada máxima de 44 horas semanais e a garantia do salário mínimo.

Objetivos da reforma:

  • Aumentar jornada de trabalho diária para 12 horas.
  • Diminuir salários.
  • Diminuir 13º, férias, intervalos e FGTS.
  • Aumentar contratações temporárias, ou seja, sem 13º, férias, FGTS para estas pessoas.

Reforma da Previdência

Esta medida impõe mudanças estruturais gravíssimas na previdência social do país. Só quem irá ficar fora dessa reforma são os militares, políticos e integrantes do Poder Judiciário e do Ministério Público.

Objetivos da reforma:

  • Aumentar idade para se aposentar: 65 anos para homens e mulheres.
  • Precisar completar 49 anos de contribuição para obter aposentadoria integral.
  • Ter no mínimo 25 anos de contribuição para poder se aposentar.
  • Diminuir o reajuste de benefícios especiais para idosos e pessoas com deficiência que não têm renda. E ainda aumentar a idade mínima para 70 anos, no caso desses idosos.
  • Acabar com aposentadoria especial para professores e trabalhadores do campo.