[PARANÁ] Respeito e Moradia Digna às Ocupações do CIC!

Nesta sexta-feira (07/12/18), mais de 300 casas da ocupação urbana 29 de Março foram atingidas por um incêndio provocado pela Polícia Militar. No local sobram destroços e indignação.

Os relatos de moradoras e moradores descrevem uma ação violenta e abusiva por parte da PM, em retaliação à morte de um policial. Com os rostos cobertos e sem a identificação na farda, a PM invadiu e revirou casas, sem mandado. Famílias foram acordadas de madrugada, revistadas de maneira ilegal e imoral, e ameaçadas no caso de não encontrarem o paradeiro da pessoa que supostamente matou o policial. Informações dão conta que a pessoa tentou duas vezes se entregar, o que parecia não ser o suficiente para o braço armado do Estado.

Em seguida, o fogo começou. Dentre as notícias que circulam sobre as mortes, duas se destacam por se tratarem de execuções: um rapaz que denunciou o início do fogo e foi morto a tiros dentro de casa; outro que foi levado pela PM e encontrado sem vida a quilômetros da ocupação. Os cartuchos no chão de balas, não só de borracha, revelam o uso de força letal contra os moradores. Houveram feridos no ataque, inclusive idosos. O incêndio provocado tirou a vida de muitos animais. Entre os moradores, há vítimas não confirmadas.

 

Mesmo com o terror que se instalava, a comunidade conseguiu resistir com a união entre moradores de todas as ocupações (Tiradentes, Nova Primavera, 29 de Março, Dona Cida) e o apoio de outras comunidades, movimentos e organizações. Estão no local várias pessoas e organizações que auxiliam na resistência e captação de itens básicos de sobrevivência.

Na entrada da comunidade, montou-se uma tenda para reunir as doações e improvisou-se uma cozinha comunitária, para alimentar a todas as mulheres, homens e crianças que ficaram sem ter como ou o que cozinhar.

Doações estão sendo coletadas em diversos pontos da cidade e região metropolitana (conforme descrito ao final deste link: https://bit.ly/2zOyxtI). São prioridade: comida (inclusive pronta), leite, fraldas e materiais de construção e água potável.

Devido à urgência da situação, a unidade de atendimento do CRAS Moradias Corbélia está aberta ao atendimento à população e recebimento de doações também neste sábado e domingo, das 8h às 17h. Na sexta-feira, as famílias desabrigadas foram direcionadas à escola municipal Doutor Hamilton. A partir de sábado, o acolhimento é feito pela ONG Anjos. São poucas as famílias, entretanto, que buscaram o abrigamento. A maior parte foi acolhida pelos próprios moradores, vizinhos que entendem que a dor de um é a de todos.
Todas e todos temem o retorno da PM, dizem não conseguir descansar nem dormir direito. Em meio à calamidade que se desenha, surpreende a falta de ação da Prefeitura de Curitiba e COHAB. Os escombros permanecem, com materiais em brasa e fumaça ainda presentes, aumentando a vulnerabilidade social das famílias e os riscos à saúde.

É necessária a limpeza do terreno imediatamente, a realocação das famílias para moradias adequadas e a regularização das ocupações, garantindo o direito à moradia. Esta luta vem sendo sendo feita por esta comunidade e outras comunidades há anos em meio a tantos contratempos pelo descaso e repressão do Poder Público.

É hora de muita união e solidariedade entre as comunidades e movimentos! Não podemos esquecer as atrocidades que aconteceram nesta comunidade! Moradia digna já!

Anúncios

[PARANÁ] Nota de Solidariedade ás Ocupações do CIC: Contra a Violência do Estado.

 

O Movimento de Organização de Base – Paraná (MOB-PR) se solidariza de maneira incondicional às famílias das ocupações da região do CIC que na última sexta-feira (07/12) sofreram um duro ataque em seus direitos, sentindo mais uma vez a face cruel e violenta do Estado.

Durante a sexta-feira, moradoras e moradores das ocupações Dona Cida, 29 de Março, Tiradentes e Nova Primavera relataram o pânico causado por ações policiais durante o dia. Com a justificativa de estarem em busca de uma pessoa que supostamente havia baleado um policial, os agentes de segurança do Estado arrombaram e invadiram casas, agrediram pessoas, deram tiros para o alto e inclusive torturaram pessoas em frente a seus familiares, incluindo crianças e idosos.

No período da noite, um incêndio de grandes proporções iniciou-se na Ocupação 29 de Março, que foi devastada pelas chamas. Até o momento, informações dão conta que centenas de famílias perderam suas casas e pertences.

Todo esse cenário de barbárie e violência foi promovido pelo Estado, através de seu braço armado (a Polícia Militar) que usou de brutal violência contra a população pobre da cidade, bem como por não promover o direito básico à moradia digna, uma luta histórica das ocupações da região.

Nesse momento, todo apoio é fundamental. Estão sendo organizados pontos de coleta no CIC e em diversos pontos da cidade. Solidariedade é mais que palavra escrita!

 

Todo apoio às moradoras e moradores!
Pelo fim da violência policial!
Moradia digna já!

PONTOS DE COLETA:

– Escola Ensino Fundamental Doutor Hamilton Calderari Leal – R. Victor Grycajuk, 121 – São Miguel
– Ong anjos em frente a praça auto bela vista no Sabará – R. Carlos Eduardo Martins Mercer, 31
– igreja Sara Nossa Terra Barigui – Rua Ricardo Emilio Michel, 531
– Cras Moradias Corbélia – R. Profa. Cecília Iritani, 510
– santo Isidoro 80
– associação Moradias Sabará 1, 151
– Casa do Estudante, centro
– Avenida Presidente kennedy, 2134 – Sara Nossa Terra

*LONAS e MATERIAIS DE CONSTRUÇÃO em geral são muito bem vindos! Além de utensílios domésticos, móveis, produtos de higiene, roupas.

 

(PARANÁ) Mutirão para instalação da nova rede de água na Portelinha!

Nos dias 25 e 26 de agosto, aconteceu na Comunidade Portelinha um grande mutirão para instalação de uma nova rede de água. Para solucionar problemas constantes como a falta de água e vazamentos, moradoras e moradores se uniram. Com muita solidariedade, companheirismo e determinação, o povo organizado dá mais um exemplo de que as mudanças que queremos não vão vir dos ricos e poderosos, mas da luta cotidiana pela melhoria de nossas condições de vida, construindo com as próprias mãos a transformação de nossa realidade.

Viva a organização do povo!
Viva a Portelinha!

 

(PARÁ) Nota de solidariedade ao povo Ka’apor e ao seu Conselho de Gestão

 

MOVIMENTO DE ORGANIZAÇÃO DE BASE – PARÁ

mob para

 

NOTA DE APOIO AO CONSELHO DE GESTÃO DO POVO KA’APOR

 

Por meio desta nota, o Movimento de Organização de Base do Pará (MOB-PA) vem demostrar todo o seu apoio e externar publicamente a absoluta legitimidade do Conselho de Gestão do povo Ka’apor, como instância coletiva de representação dos interesses dos indígenas das aldeias do território Alto Turiaçu.

De fato, as lideranças que compõem o conselho, representam, segundo nós, a forma mais adequada para achar soluções aos problemas importantes dos Ka’apor em busca da sua autonomia no seu território. Eles se encontram enfrentando adversidades que procuram fazê-los desistir desta justa luta, tentam fazê-los se conformar as decisões tomadas, de modo individual na maioria das vezes, em lugares e por pessoas que não pertencem ao território Alto Turiaçu, e que não serão impactadas pelas consequências destas decisões.

Esses aspectos se adicionam ao perigo de que aquelas decisões tomadas fora do Conselho de Gestão Ka’apor obedecem às intenções dos que querem a perda de autonomia do povo. E pior ainda, quando ocorre essa perda de autonomia, esta facilita a entrada no território do povo Ka’apor de pessoas cujos interesses são contrários à manutenção da flora e da sua fauna, bem como, do modo de vida dos Ka’apor, pessoas que vão lá apenas em busca de um lucro fácil feito de madeira ou de minérios.

Essas pessoas que querem falar em nome dos Ka’apor silenciando o seu Conselho de Gestão obedecem aos madeireiros e às mineradoras que nunca cuidarão do povo Ka’apor, mas sim, dos próprios ganhos conseguidos em contradição com as necessidades do povo indígena.

Portanto, nos parece importantíssimo ressaltar a completa legitimidade do Conselho de Gestão do povo Ka’apor para falar em nome de seus parentes do Alto Turiaçu, para defender os interesses do povo, para representar perante as instituições alheias a voz do povo Ka’apor, bem como nos parece imprescindível afirmar nossa total solidariedade ao Conselho de Gestão no cumprimento da sua luta no enfrentamento aos interesses dos inimigos do povo Ka’apor, que esses sejam indígenas corruptos ou brancos corruptores.

Ficamos esperando que o povo Ka’apor se una cada vez mais ao seu Conselho de Gestão, reforçando-o com sua participação no processo de conquista da autonomia contra os interesses dos que, se forem vitoriosos nesta luta, com certeza, derrubarão a floresta no Alto Turiaçu e acabarão com o modo de vida do povo mais antigo dessa terra.

 

LONGA VIDA E FORÇA NA LUTA AO CONSELHO DE GESTÃO DO POVO KA’APOR!

SÓ A LUTA, A ORGANIZAÇÃO E A SOLIDARIEDADE CONSTRUIRÃO UM MUNDO MELHOR

TODA SOLIDARIEDADE A LUTA DO POVO KA’APOR!

[Paraná] TODO APOIO À LUTA DOS CAMINHONEIROS!

Nós, do Movimento de Organização de Base-Paraná (MOB-PR), manifestamos nosso apoio à greve dos caminhoneiros. Desde o dia 21 de maio, caminhoneiros tem realizado protestos e trancado rodovias em todo o país, reivindicando entre outras pautas a diminuição dos altos preços dos combustíveis e melhores condições de trabalho. Só no Paraná são cerca de 200 áreas bloqueadas.

A luta dos caminhoneiros tem aspectos muito próprios. Patrões e oportunistas tentaram se apropriar do movimento em benefício próprio, sem pensar nos trabalhadores e trabalhadoras. Mas as negociações realizadas a portas fechadas com o governo (por empresas e sindicatos que não representam os trabalhadores) não atenderam as pautas mais urgentes dos que sofrem no dia a dia com péssimas condições de trabalho, jornadas exaustivas, gastos com combustível e pedágios, e instabilidade. Isso que fez com que muitos caminhoneiros autônomos decidissem manter a greve, não se contentando com as migalhas oferecidas pelo governo e lutando por conquistas concretas.

Os de cima já preparam os ataques ao povo trabalhador: alegando ser um protesto abusivo e radical, foi autorizada o uso da Força de Segurança, para acabar com as manifestações. Ou seja, são os poderosos usando como sempre de seu braço armado (polícia, exército) para reprimir o povo. Além disso, diversos estados estão estipulando uma multa diária para aqueles que continuarem em greve.

A luta não é apenas dos caminhoneiros, mas sim de todo o povo pobre e trabalhador, dos desempregados e desempregadas, dos camponeses, dos moradores e moradoras de vilas, favelas e ocupações. Outras categorias, como a dos petroleiros, já tem anunciado indicativos de greves e paralisações, e é fundamental estarmos lado a lado nessas e em outras lutas por melhores condições de vida e contra os ataques dos poderosos.

Todo apoio a luta dos caminhoneiros!

Pela solidariedade entre os/as de baixo contra os governos e os patrões!

Lutar! Criar! Poder Popular!

[Paraná] Saudação ao lançamento do MOB-Pará

mob para

Nós, do Movimento de Organização de Base – Paraná, saudamos as lutadoras e lutadores sociais de Belém pelo lançamento oficial do Movimento de Organização de Base no estado do Pará!
A construção da luta comunitária e o fortalecimento do protagonismo de nosso povo é fundamental para a construção de uma sociedade mais justa e igualitária. Do estado do Paraná, enviamos nosso caloroso abraço, e estaremos lado a lado em cada assembleia, sarau, oficina e demais espaços onde se constrói no cotidiano a solidariedade e o poder popular.
Vida longa ao Movimento de Organização de Base e a luta comunitária no Pará!